Qual a melhor idade para comprar um imóvel?
Voltar para o blog

Qual a melhor idade para comprar um imóvel?

Partindo do princípio – seja bem-vindo(a) ao blog da Personal. Aqui trazemos informações relevantes que impactam na sua vida e decisão. 

 

Hoje vamos falar sobre a “idade certa” para comprar um imóvel. Siga lendo:

 

Tem idade certa? Bom, se você  vai comprar a vista a idade tanto faz, porém, como a maioria dos brasileiros opta pelo financiamento, quanto antes melhor, sabe por quê? A gente explica: 

Talvez você não saiba, mas o tempo de vida tem influência direta no valor das parcelas e até mesmo no prazo em que o comprador poderá diluir a dívida.

 

Nos financiamentos as parcelas são compostas por juros, tarifas e também seguros obrigatórios, como o MIP (Morte ou Invalidez Permanente). Este, tende a aumentar de valor quanto mais velho for o comprador, porque entende-se que com o passar dos anos,  ele pode apresentar mais riscos de adoecer, tornar-se incapaz ou falecer. Dessa forma, não poderia arcar com a dívida e o seguro teria de ser acionado. Ou seja, é justamente este o motivo das apólices serem mais caras de acordo com a idade. 

 

Na prática, um comprador com mais de 50 anos pode pagar 18% a mais que outro mais jovem, na casa dos 20 anos em um financiamento de 30 anos.

 

Tem idade mínima ou máxima para financiar?

 

Em suma a única regra é que o imóvel seja quitado pelo comprado até ele completar a idade máxima de 80 anos e seis meses. Portanto, se o comprador tem 60 anos quando adquire o imóvel terá apenas 20 anos e 6 meses para finalizar o pagamento do imóvel o que por sua vez encarece as mensalidades.

 

Como funciona a entrada em financiamento de imóvel?

 

Vamos lá, de forma geral, o percentual a ser pago no ato da assinatura do contrato de financiamento varia entre 10% e 30% do valor total da propriedade. É, nada barato, mas há formas diversas de “levantar” esse valor tudo vai depender de fatores como:

 

- O sistema de financiamento que será utilizado;

- Se o contrato é acertado com a construtora ou com uma instituição financeira;

- A avaliação de crédito do tomador, que inclui idade, score bancário, faixa de renda, entre outros;

- Se o imóvel é novo, usado ou ainda está na planta.

 

Tem exemplo, vamos lá:

 

Caso o imóvel que você pretende adquirir custe R$ 400 mil, o valor de entrada exigido será de, no mínimo, R$ 40 mil, podendo chegar a R$ 120 mil.

Lembrando que, é possível oferecer um valor maior de entrada, até porque, quanto maior ele for, menores serão as parcelas.
 

Sobre o valor de entrada e as parcelas no financiamento de imóvel


As parcelas das linhas de crédito concedidas pela construtora ou instituição financeira não ultrapassam 30% da renda mensal do comprador. Essa é uma maneira de diminuir a possibilidade de inadimplência.

Entretanto, isso também afeta a sequência do pagamento, pois se a sua renda for menor, as prestações devem ser equivalentes. Portanto, a financiadora pode exigir um valor de entrada ainda maior para que o valor total do empréstimo seja pago dentro do prazo.

 


Você leu, entendeu partes, mas queria mesmo uma assessoria?

Chama o time Personal no Whats, descomplicamos para você, é só clicar aqui.  
Ou salva na tua agenda: (55) 9 9198 9898. 

Outros posts

  1. Vem ai 2018, o ano de comprar.

    Vem ai 2018, o ano de comprar.

                 O setor imobiliário, em especial o segmento residencial,  costuma ser um dos últimos a sair de uma recessão. Isso se deve em grande parte à natureza de seu produto, um investimento fixo d...

  2. Tudo sobre a nova linha de crédito imobiliário da Caixa

    Tudo sobre a nova linha de crédito imobiliário da Caixa

    Uma linha de crédito habitacional corrigida pela poupança, o que acha? Viemos te apresentar essa novidade que a Caixa Econômica Federal lançou há poucos dias.Segundo explanações da diretoria do banco,...

  3. Tolerância é essencial para quem mora em condomínios.

    Tolerância é essencial para quem mora em condomínios.

    Manual da boa vizinhança: no isolamento, tolerância é essencial para quem mora em condomínios Reclamações de barulho crescem com famílias em casa. Márcio Rachkorsky, advogado especialista em condomíni...

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência.

Personal Imóveis

(55) 99198-9898